Janeiro de 2016, é conhecido pelas promessas de renovação. 

Esse ano optei por não fazer a lista de metas, pois sei onde quero chegar e estou ciente de que o trajeto pode não ser tão facil como pegar a caneta e listar os meus objetivos.  A diferença entre a vida e as anotações é que a vida real é inconstante, você e eu sabemos como é. E decidi que quero viver as inconstâncias desse ano sem me preocupar com um número ou palavra escritos num pedaço de papel, não quero deixar que me ditem o que preciso viver nesses 336 dias. Simplesmente quero aproveitar a experiência maravilhosa que é viver. 

Comecei o ano ao lado de quem amo e foi ótimo passar alguns dias com pessoas tão queridas, mas também senti uma pontada de tristeza por não ter visto todos que queria. Caso não saiba, moro numa cidade diferente da que cresci que é onde meus familiares residem, eu precisei sair do ninho para aprender voar por conta própria e tem sido gratificante ver os resultados da minha aventura. 

Em Janeiro saiu o resulto de algo que aguardava há alguns meses e tive a confirmação de que não foi daquela vez novamente e era preciso juntar forças para passar mais alguns meses estudando e dedicando meu tempo a esse projeto. Desde o ano passado tive condições para dedicar em tempo integral aos meus estudos e minha nota no último SISU não foi suficiente para conquistar a cobiçada vaga. Como diz uma certa música Tente outra vez.

Sem ter feito grandes planos para o começo de 2016, acabei realizando objetivos que nem imaginei que poderia acontecer tão cedo, foi quando menos esperava que as situações foram se desenrolando e acontecendo. 

Eu só quero mostrar que não há motivos para se angustiar com as situações, não se esqueça que quando tem que dar certo, simplesmente acontece.

Não me levem a mal por ter feito esse pequeno desabafo. É que vi tantas postagens sobre metas, Como se organizar para realizar, Como fazer listas, entre outros títulos, que apenas quero dizer "ei, vá com calma e aproveite a jornada, o objetivo esta ali, você sabe qual é. Apenas curta mais as situações que vão acontecendo até você chegar lá."





Qual eu leio agora? É a pergunta que fazemos ao terminar a leitura daquele livro que esperamos uma semana para chegar e que terminamos de ler em menos de três dias.

Dia 7 de janeiro é a data oficial para aqueles que leem desde romances épicos a bula de remédio. É no Dia do Leitor que nos lembramos de quem nos apresentou o primeiro livro. A quem nos contou a primeira história, e hoje, graças a essas pessoas, nós temos consciência do quanto os livros fazem a diferença em nossas vidas. Sempre para o lado bom.

Leitor é aquele que lê quando pode. Pode-se ler no ônibus, lotado, em horário de pico, mas o leitor está lá segurando seu objeto sagrado e imerso nas mais diversas aventuras. Lembrando que esse é viciado em leitura, não se importando se é versão econômica, se a capa é do filme ou não, pode ser digital ou em papel. O leitor é curioso e quer conhecer quantos mundos puder.

Quero deixar meu imenso agradecimento aos autores que compartilham um pedaço de suas vidas em seus livros. Vocês contribuem para que a nossa imaginação continue fértil. 

E você, o que tem lido? Respondam nos comentários. A foto acima é do livro que li essa semana, Os olhos amarelos dos crocodilos - Katherine Pancol
Veja no hoje o que não viu no ontem.
Abra seus olhos. Hoje é dia de dizer a verdade. Diga o que quiser. O tem a dizer? 
Pode falar, minha atenção é sua. 
Sim, te entendo. 
Meu bom companheiro, quer dizer que levantou inspirado em dizer a verdade, e esta a procura. Quero saber se você pode ajudar. Por isso estou aqui. Quero a sua ajuda, e sei que posso confiar.
Se lembra daquela vez que foi magoado profundamente? Sei que se lembra. O que aconteceu depois? Ainda se falam? Posso acreditar que ainda estão brigados mesmo depois de tanto tempo.
Lembra de quem magoou, visualize essa situação, reencontre esse alguém e peça desculpas com a mais profunda sinceridade. Perdoe e desculpe-se.

Mas quero que diga palavras boas, dê atenção, dê esperança. O que te incomoda?. Corra! Ainda há tempo para perdoar. Sei que existe uma voz dizendo para ser forte. Seja, faça acontecer. 
O que você quer? 
Tecnologia do Blogger.